Carolina de Jesus: a beleza de ser “diferente

  • Nathércia SILVESTRE

Resumo

Falar sobre o “não-lugar” de Carolina significa falar, especificamente, sobre o seu lugar.Carolina sempre foi especial porque foi diferente. O outro: sempre foi o outro. E, por isso, muito incompreendida e, muitas vezes, rejeitada. Parafraseando Caetano, “é que Narciso acha feio o que não é espelho e à mente apavora o que ainda não é mesmo velho”. E Carolina era nova porque trazia o novo: era surpreendente! E é nova porque ainda nos surpreende. Porque Carolina é atual! E é atual porque também nos remete a problemas tão velhos...

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
SILVESTRE, N. (1). Carolina de Jesus: a beleza de ser “diferente. BALEIA NA REDE, 1(3). Recuperado de http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/baleianarede/article/view/1367