Reascensão da política de segurança russa na Ásia Central por meio da Organização para Cooperação de Xangai (OCX)

Reaffirming of the Russian security policy in Central Asia through the Shanghai Cooperation Organization (SCO)

  • Alexandre César Cunha Leite, Prof. Dr. Universidade Estadual da Paraíba http://orcid.org/0000-0002-0209-2717
  • Arthur Mastroiani Maximo de Lucena Universidade Estadual da Paraíba
  • Fábio Nobre, Prof. Dr. Universidade Estadual da Paraíba
Palavras-chave: Russia, Complexos Regionais, OCX, Política de Segurança

Resumo

O artigo tem como finalidade abordar a expansão da política externa da Rússia na Ásia Central, com método dedutivo e estudo de caso na Organização para Cooperação de Xangai (OCX), tomando esta como uma Instituição cujo objetivo é a segurança coletiva dos seus países membros. Partindo do momento em que Vladimir Putin assume o poder já no início do século XXI até o ano de 2015, visto que são os anos cruciais em que o país inicia sua reascensão no cenário internacional, a Rússia, bem como a China, atores mais importantes dentro da (OCX), atuam juntos contra o terrorismo, movimentos separatistas, conflitos de fronteiras, tráfico de drogas, migração, dentre outras temáticas de segurança. Diante disto, por meio da Teoria dos Complexos Regionais de Segurança, será discutido como a Rússia tem feito sua expansão de política externa no âmbito de segurança na região da Ásia Central e como a Organização é fundamental neste processo, visto que a Rússia opta por ser um Estado forte e centralizador em seus assuntos de política externa e a sua participação na Organização é um instrumento internacional importante de atuação, com o seguinte problema de pesquisa: Diante da reascensão da Rússia no cenário internacional no século XXI, como o país consegue impor sua agenda de política externa em segurança na Ásia Central, por meio da Organização para Cooperação de Xangai?

 

 

Abstract: This paper aims to address and expand Russia's foreign policy in Central Asia, with deductive method and study of case in Organization for collective security of its members called the Shanghai Cooperation Organization (SCO), starting from the moment that Vladimir Putin assumes power no longer the beginning of the 21st century, since it is one of the crucial moments in which Russia begins its re-emergence on the international stage. As the main focus of the Organization and a collective security, a Russia, as well as a China, major actors within the International Organization, (OCX), act together against terrorism, separatist movements, border conflicts, drug trafficking, migration, among other security topics. Moreover, by means of the Regional Security Complex Theory, it will be discussed how Russia has made its foreign policy expansion in the Central Asian region and how the Organization is fundamental in this process, since Russia chooses to be a strong and centered on its foreign policy issues and its role in the Organization is an important international instrument of action, with the following research problem: Facing Russia's re-emergence on the international stage in the 21st century, which extent the country manages to impose its security agenda in Central Asia, through the Shanghai Cooperation Organization?

Keywords: Russia; Security; Regional Complex; Foreign Policy.

 

 

Recebido em: Agosto/2018.

Aprovado em: Outubro/2018.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre César Cunha Leite, Prof. Dr., Universidade Estadual da Paraíba

Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da Universidade Estadual da Paraíba (PPGRI/UEPB) e Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública e Cooperação Internacional da Universidade Federal da Paraíba (PGPCI/UFPB).  

Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ásia-Pacífico (GEPAP/UEPB/CNPq). Pesquisador do Grupo de Pesquisa sobre Potências Médias (GPPM/PUCMINAS/CNPq). Pesquisador do Instituto de Estudos Ásia (IEA/UFPE). 

Referências

BERG, B. L. Qualitative research methods for the social sciences.4. ed. Needham Heights: Pearson, 2001. Disponívelem: Acesso em 30 mai. 2018
BROS, Aurélie; RICHARD, Yann. RELAÇÃO ENERGÉTICA RUSSIA - UNIÃO EUROPEIA. Mercator, Fortaleza, v. 10, n. 21, p. 7 a 31, jan. 2011. ISSN 1984-2201. Disponível em: . Acessoem10 dez. 2017.
BUZAN, Barry; WÆVER, Ole. Regions and Powers: the structure of international security. Cambridge/New York: Cambridge University Press, 2003.
CARMO, Corival Alves; PECEQUILO, Cristina Soreanu. O status da Rússia na Política Internacional: de Superpotência a emergente? In: 7º Encontro da ABCP, 4 a 7 de agosto de 2010, Recife. Disponível em: . Acesso em 31out.2017.
DUGIN, Aleksander. Eurasian Misson: An Introduction To Neo-Eurasianism. Arktos. 2014.
FEDERATION OF AMERICAN SCIENTISTS (FAZ). Status of World Nuclear Forces 2017.Disponível em: Acesso em 02 jan, 2018.
FREIRE, Maria Raquel. A política externa em transição: o caso da Federação Russa. Relações Internacionais, Lisboa, n. 23, set. 2009. Disponível em . Acesso em 12 out. 2017.
FREIRE, Maria Raquel. Confluência na Ásia? As relações Rússia-China. Relações Internacionais, Lisboa, n. 38, p. 95-104, jun. 2013. Disponível em . acesso em 31 out. 2017.
HENRIQUES, A. B. L; LEITE, A. C. C. JÚNIOR, A. W. M. T. Reavivando o método qualitativo: as contribuições do Estudo de Caso e do Process Tracing para o estudo das Relações Internacionais. Revista Debates. Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 09-23, jan.-abr. 2015. Disponível em: Acesso em 30 Jun. 2018
HETTNE, BJÖRN; INOTAI, ANDRÁS; SUNKEL, OSVALDO (Org.). National. Perspectives On the New Regionalism in the South: Vol. 3. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2000.
NAARAJARVI, Teemu. China, Russia and the Shangai Cooperation Organisation: Blessing Or Curse For New Regionalism In Central Asia? vol. 10. Asia Europe Journal, 2012.
NOGUEIRA, João Pontes. A guerra do Kosovo e a desintegração da Iugoslávia: notas sobre a (re)construção do Estado no fim do mil. Rev. bras. Ci. Soc., São Paulo , v. 15, n. 44, p. 143-160, Oct. 2000. Disponível em:. Acesso em 15 jun. 2018.
PONS, Silvio. Império, estado e ideologia na URSS stalinista. Lua Nova,São Paulo , n. 75, 2008 . Available from . Acesso em 20 Out. 2017.
PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico:métodos e técnicas de pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo/RS: Feevale, 2013. Disponível em: Acesso em 01 jun. 2018
RIBEIRO, Erik Herejk. A Expansão da Organização para a Cooperação de Xangai (OCX): Uma Coalizão Anti-Hegemônica? In: I Seminário Internacional de Ciência Política, Estado e Democracia em Mudança no século XXI. I Seminário Internacional de Ciência Política, set. 2017, Porto Alegre. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em: Acesso em 30 set. 2018.
SEGRILLO, Ângelo. A diarquia Putin-Medvedev: dimensões da política interna e da política externa. In: ALVES, André Gustavo de Miranda Pineli (org.). Uma longa transição – Vinte Anos de Transformações na Rússia. Brasília: IPEA, 2011. Cap. 4, p. 137-154. Disponível em: SEGRILLO, Angelo. A questão da democracia na Rússia pós-soviética. In: ALVES, André Gustavo de Miranda Pineli (Org.). O renascimento de uma potência? A Rússia no século XXI. Brasília, 2012. Cap. 3, p. 97-128. Disponível em: . Acesso em 29 out. 2017.
SHIN, MyungJoo. Análise da formação de Complexos Regionais de Segurança (CRS): um estudo comparativo entre a América do Sul e o leste asiático. 2015. 98 f. Dissertação (mestrado) - UNESP/UNICAMP/PUC-SP, Programa San Tiago Dantas, 2015. Disponível em: . Acesso em 10 jun. 2018.
TANNO, Grace. A contribuição da escola de Copenhague aos estudos de segurança internacional. Contexto int.,Rio de Janeiro , v. 25, n. 1, p. 47-80, June 2003 . Available from. Acessoem 30Oct. 2017. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-85292003000100002.
THE WORLD BANK. Armed Forces Personnel, total. Disponível em: Acesso em 07 ago. 2018.
THE WORLD BANK. GDP.Disponívelem:
Acesso em 02 jun. 2018.
THE WORLD BANK. Military Expenditure. Disponível em:
Acesso em 02 jun. 2018
VENESSON, Paul. Case studies and process tracing: theories and practices. In: DELLA PORTA, Donatella. KEATING: Michael. Approaches and Methodologies in Social Sciences: a pluralist perspective. New York: Cambridge University Press, 2008. p. 223-239.
ZHEBIT, Alexander. A Rússia na ordem mundial: com o Ocidente, com o Oriente ou um pólo autônomo em um mundo multipolar? Rev. bras. polít. int., Brasília , v. 46, n. 1, June 2003 . Availablefrom. Acesso em 15 out. 2017.
Publicado
2018-11-12