Caminhos da construção da União Europeia: Tudo que nasce, morre?

Paths of European Union's construction: Does everything that is born, dies?

  • Rodrigo Ismael Francisco Maia Brunel University London
Palavras-chave: Comunidade Econômica Europeia; União Europeia; integração; crise.

Resumo

Depois de mais de sessenta anos da assinatura do Tratado de Roma que deu origem à Comunidade Econômica Europeia, o bloco europeu vive ainda hoje uma grande crise. Não é uma crise apenas econômica. Buscamos expor uma releitura de diferentes componentes do processo de integração europeu que culmina nesta crise, e tentaremos indicar elementos analítico-metodológicos sobre os caminhos da União Europeia fundamentado na relação entre capital e trabalho. O fio condutor deste artigo se encontra na divergência entre capital e trabalho no processo integrativo, pois persistiu um modelo integrativo no qual a economia é o fator hegemônico.

 

 

Abstract: After more than sixty years ago, the signature of the Treaty of Rome, which created the European Economic Community, the European bloc is still suffering a significant crises. This is not merely an economic crisis. In this paper the aim is to expose different features of the European integration process, which culminated in the current crisis, and to indicate methodological analytical aspects concernd the paths of the European Union based on the relationship between labour and capital. This article points out the idea that exist a divergence between capital and labor in the integration process, as persisted an integrative pattern in which economy is the hegemonic feature.

Key-words:  European Economic Community;  European Union; integration; crisis.

 

 

 

Recebido em: outubro/2018.

Aprovado em: outubro/2019.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Ismael Francisco Maia, Brunel University London

Estudante de doutorado na Brunel University London - Reino Unido, no Departamento de Ciências Sociais e Políticas (Bolsista Capes, DPE - code 001). Mestrado concluído em Relações Internacionais na Università degli Studi di Perugia - Itália, e em Ciências Sociais na Universidade Estadual Paulista - Brasil.  Atualmente desenvolvendo pesquisa sobre partidos políticos na União Europeia. 

Referências

ANDERSON, Perry. Um Mapa da Esquerda na Europa Ocidental. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.
ACTO ÚNICO EUROPEU. Jornal das Comunidades Europeias, 1987.
BIELER, Andreas. Class Strugle over the EU model of capitalism: Neo-gramscian perspectives and the analysis of European Integration. Critical Review of International Social And Political Philosophy. vol.8. n.4: 2005.
CAPORASO, James. The European Union: dillemas of regional integration. Boulder, Colorado: Westview Press, 2000.
DAMIANI, Marco. La Sinistra Radicale in Europa. Roma: Donzelli, 2016.
DELLA LOGGIA, Ernesto G. Europa Perduta?.Il Mulino: Bologna, 2014.
DUNPHY, Richard. Contesting Capitalism? Left Parties and European Integration. Manchester: University Press, 2004.
HABERMAS, Jurgen. Um Ensaio Sobre a Constituição da Europa. Lisboa: Edições 70, 2012.
HALLER, Max. European Integration as an Elite Process. London: Routledge, 2008.
HERTNER, Isabelle. Centre-Left Parties and the European Union. Manchester: University Press, 2018.
LA CONVENTION DE YAOUNDÉ. L'association des Pays et Territoires d'outre-mer à la CEE. Archive of European Integration, 1970.
MAIA, Rodrigo. I. F. União Europeia Desigual e Combinada. Revista Aurora, v.8 n.2. Marília, 2015a.
______. Crise da Esquerda Comunista: Políticas do PCI e do PCP sobre a União Europeia. Dissertação de Mestrado. São Paulo: UNESP, 2015.
______. O Brexit e a falta de um outro projeto para a União Europeia. LeMonde Diplomatique Brasil. , 2016.
MARX, Karl. A Questão Judaica. São Paulo: Editora Centauro, 2003.
MORELLI, Umberto. Storia dell'integrazione Europea. Guerrini Scientifica: Milano, 2015.
PAPA, Emilio. R. Storia dell'Unificazione Europea. Bompiani: Milano, 2006.
PIKETTY, Thomas. O Capital no século XXI. Intrínseca: Rio de Janeiro, 2014.
TRATADO CECA (Tratado de Paris). Treaty constituting the European Coal and Steel Community. Paris, 1951.
TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA (Tratado de Maastricht). Jornal Oficial das Comunidades Europeia. C-191. 35° ano. 29 de julho de 1992.
TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA (Tratado de Roma). Tratado da União Europeia. Roma, 1957.
TOPALOFF, Liubomir. Political Parties and Eruoscepticism. Palgrave Macmillan, 2012.
VARELA, Raquel. Breve História da Europa. Lisboa: Bertrand, 2018.
Publicado
2020-01-01
Seção
Artigos