A concepção de excepcionalidade na consciência social de Estados Unidos e China como elemento para a reflexão sobre disputas hegemônicas

The conception of exceptionality in the social consciousness of the United States and China as an component to reflect on hegemonic disputes

  • Marcos Cordeiro Pires Unesp-Marília
  • Thaís Caroline Lacerda Mattos Unesp-Marília
Palavras-chave: Estados Unidos, China, Hegemonia, Excepcionalidade, Destino Manifesto, Tudo sob o Céu

Resumo

Este artigo busca refletir sobre o contexto de uma eventual disputa hegemônica entre Estados Unidos e China. Entretanto, ao invés de traçar um cenário prospectivo, busca-se levantar elementos históricos da formação de ambas as sociedades com vistas a delinear as bases das atuais estratégias internacionais de cada país. Importante característica comum entre ambas é que tanto Estados Unidos e China se veem como excepcionais, resultado de virtudes e de condições históricas específicas que moldaram de cada sociedade. Tal percepção de excepcionalidade está entre os princípios norteadores da inserção externa de Estados Unidos e China, além justificar e solidificar a construção das bases ideológicas que definem a concepção de hegemonia de cada país. Na perspectiva dos Estados Unidos, prevalece a noção de um “Destino Manifesto” – Manifest Destiny, uma visão missionária e religiosa sobre seu papel na ordem mundial. No caso da China, uma civilização milenar autocentrada e pacífica, construída sob o princípio imperial de “Tudo sob o Céu” – Tianxia ??, na qual o imperador chinês exercia o seu mandato celestial por meio da virtude e da benevolência sobre o povo Han e os povos vassalos de todo o mundo. Assim, o objetivo deste artigo é o de analisar a construção da excepcionalidade em ambas as sociedades e relacionar tais características com suas políticas atuais.

 

 

ABSTRACT: This article seeks to reflect on the context of a possible hegemonic dispute between the United States and China. However, instead of outlining a prospective scenario, it seeks to raise historical elements of the formation of both societies in order to outline the bases of the current international strategies of each country. An important characteristic that United States and China have in common is that both see themselves as exceptional, as result of their own virtues and the specific historical conditions they have shaped from each society. This perception of exceptionality is among the guiding principles of the US and China's external performance and justifies the ideological foundations that define each country's conception of hegemony. From United States perspective´s the notion of "Manifest Destiny” brings with it a missionary and religious vision about its role in the world. In China's case, a self-centered and peaceful ancient civilization, built under the imperial principle of "All Under Heaven" - Tianxia ??, in which the Chinese Emperor exercised his heavenly mandate through virtue and benevolence over the Han people and the vassal peoples of the whole world. Thus, the objective of this article is to analyze the perception of exceptionality in both societies and to relate such characteristics to their current policies.

Keywords: United States. China. Hegemony. Exceptionality. Manifest Destiny. All Under Heaven.

Biografia do Autor

Marcos Cordeiro Pires, Unesp-Marília

Professor do Departamento de Ciências Política e Econômicas da UNESP – Campus de Marília

Thaís Caroline Lacerda Mattos, Unesp-Marília

Mestra e Doutoranda em Ciências Sociais, na Linha de Relações Internacionais e Desenvolvimento do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, UNESP – Campus Marília

Publicado
2018-11-12