OS IMPACTOS DA OBSOLESCÊNCIA TECNOLÓGICA FRENTE À PRESERVAÇÃO DE DOCUMENTOS DIGITAIS

Palavras-chave: Obsolescência tecnológica, Preservação digital, Documentos digitais, Políticas institucionais, Sistemas informatizados.

Resumo

Este estudo tem por objetivo realizar uma reflexão sobre os impactos da obsolescência tecnológica nas atividades de preservação digital para ressaltar suas principais limitações teóricas e apontar meios de minimizar estes efeitos em longo prazo. A metodologia utilizada consiste no levantamento bibliográfico de materiais previamente publicados e apresenta uma breve revisão de literatura sobre a obsolescência tecnológica. Dentre as questões abordadas, destaca-se a necessidade de definir políticas institucionais, bem como, implementar estratégias de preservação e sistemas informatizados. Desta forma, estima-se desenvolver um ambiente confiável para minimizar os efeitos da obsolescência tecnológica e garantir manutenção da autenticidade dos documentos digitais em logo prazo. Por fim, observa-se que a obsolescência manifestada em nível de software se apresenta como o desafio de maior pertinência para a comunidade de preservação, pois ainda não há teorias e nem práticas que comprovem a solução deste problema.

Biografia do Autor

Henrique Machado dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Possui graduação em Arquivologia pela Universidade Federal de Santa Maria (2014). Atualmente é mestrando do Programa de Pós-Graduação Profissional em Patrimônio Cultural da UFSM, arquivista do escritório de advocacia Martini, Medeiros & Tonetto: advogados associados e integrante dos grupos de pesquisa CNPq-UFSM: Gestão Eletrônica de Documentos Arquivísticos (GED/A) e Patrimônio Documental Arquivístico (PDA). Tem experiência na área de Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: preservação digital, gestão do conhecimento, diplomática contemporânea, gestão eletrônica de documentos e software livre.
Daniel Flores, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Doutor em Metodologías y Líneas de Investigación en Biblioteconomía y Documentación pela Universidad de Salamanca (USal). Professor Adjunto do Departamento de Documentação e do Mestrado em Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Líder dos grupos de pesquisa CNPq-UFSM: Gestão Eletrônica de Documentos Arquivísticos (GED/A) e Patrimônio Documental Arquivístico (PDA). Brasil.
Publicado
2017-06-23
Seção
Artigos