ESTADO DA ARTE SOBRE ANÁLISE DE DOMÍNIO NO CAMPO DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO BRASILEIRA

Palavras-chave: Organização do Conhecimento. Análise de domínio. Estado da arte. Ciência da Informação., Organização do conhecimento, análise de domínio, estado da arte, Ciência da Informação

Resumo

Este artigo apresenta o estado da arte sobre a produção do conhecimento referente a Análise de Domínio na Ciência da Informação delimitada no âmbito das pesquisas brasileiras. Foram analisados 46 documentos (contando com a exclusão da duplicidade dos registros encontrados nas bases), classificados em artigos de periódicos, teses de doutorado, dissertações de mestrado, comunicações orais do ENANCIB e publicações de outra natureza com data de publicação entre 2013 e 2018. As buscas das publicações foram realizadas por meio da identificação dos descritores em português “Análise de domínio” e “Ciência da Informação” e em inglês “Domain analysis” e “Information Science no resumo, título, palavras-chave. Para a análise dos documentos, utilizou-se as onze abordagens ou ferramentas de análise, estabelecidas por Hjørland (2002) na definição de um domínio para classificar os trabalhos e facilitar o entendimento do uso dos fundamentos teórico-metodológicos da Análise de Domínio dos documentos recuperados. Conclui que as pesquisas encontradas demonstraram uma forte tendência para os estudos bibliométricos da análise de domínio (com ferramentas de análise de citação, cocitação, co-ocorrrência e análise de redes) e para as técnicas de organização e representação do conhecimento. Recomenda-se a utilização do método de análise de domínio na construção dos Sistemas de Organização do Conhecimento, principalmente na elaboração de classificações especiais em domínios da Ciência da Informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Ataíde Dias, UFPB/UFMG

Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Paraíba, UFPB Campus II (1990), Bacharel em Direito pelo Centro Universitário de João Pessoa, UNIPE (2010), Mestre em Organization & Management pela Central Connecticut State University, CCSU (1995), Doutor em Ciência da Informação (Ciências da Comunicação) pela Universidade de São Paulo, USP (2003) e Pós-Doutor pela UNESP (2011). Atualmente é professor Associado III na Universidade Federal da Paraíba, lotado no Departamento de Ciência da Informação. Está envolvido com a Pós-Graduação através do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação e Programa de Pós-Graduação em Administração, ambos da UFPB e no Programa de Pós-graduação em Gestão e Organização do Conhecimento, PPG-GOC, UFMG . Tem interesse de pesquisa nas seguintes temáticas: Representação do Conhecimento; Arquitetura da Informação; Segurança da Informação; Tecnologias da Informação e Comunicação; Informação em Saúde; Redes Sociais; Software Livre; Direito, Ética e Propriedade Intelectual no Ciberespaço; Gestão de Dados Científicos; Informação Jurídica; Atualmente é Bolsista de Produtividade em Pesquisa (PQ) do CNPq.

Referências

Alves, B. H.; Oliveira, E. F. T. de (2015). Aportes bibliométricos à produção científica nos principais periódicos da área de Ciência da Informação no Brasil (2006-2010). // Proceedings of the XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. João Pessoa: UFPB, 2015.

Alves, L. L. (2014). Projeto de sistemas de recuperação de informação corporativa: uma abordagem de análise de domínio baseada na análise facetada [online]. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação, Belo Horizonte, 2014.

Amorim Neto, M. R.; Lima, M. H. T. F. (2016). O domínio de organização do conhecimento na base BRAPCI: uma análise estatística. // Investigación bibliotecológica. 70:30 (2016) 83-104.

Amorim, I. S.; CAFÉ, L. M. (2017). Agenciamento e análise de domínio: um encontro possível. // Informação & Sociedade [online]. 27:2 (2017) 75-88.

Berrío-Zapata, C. (2015). Tecnologia da informação, discurso e poder: análise de domínio a partir do conceito de exclusão digital na perspectiva da teoria centro-periferia [online]. Tese de Doutorado. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, SP, 2015.

Canchumani, R. M. L.; Leta, J.; Figueiredo, A. M. (2017). Domínios científicos: mapeamento de áreas do conhecimento da Universidade Federal do Rio de Janeiro. // Informação & Sociedade [online]. 27:2 (2017) 199-218.

Castanha, R. C. G.; Grácio, M. C. C. (2014). Bibliometrics Contribution to the Metatheoretical and Domain Analysis Studies. // Knowledge Organization. 41:2 (2014) 171-174.

Castanha, R. C. G.; Grácio, M. C. C.; Milani, S. O. (2015). Referentes teóricos em organização do conhecimento: uma análise de domínio na ISKO Espanha (2005-2013). // Proceedings of the II Congresso ISKO Espanha-Portugal: Organização do Conhecimento: Sistemas de Informação Aberto. Murcia: Universidade de Murcia, 2015. 508-517.

Dahlberg, I (1978). Teoria do Conceito. // Rev. Ciên. Inf. 7:2 (1978) 101-107.

Deleuze, G.; Guattari, F. (2010). Conversações. 2nd. São Paulo: Editora 34, 2010.

Dias, C. C. (2015). A análise de domínio, as comunidades discursivas, a garantia de literatura e outras garantias. // Informação & Sociedade: Estudos [online]. 25:2 (2015) 7-17.

Fontanelli, S. A.; Lima, V. M. A. (2017). Proposta de modelagem de SRI normativa para o Departamento Nacional de Produção Mineral sob a ótica da análise de domínio. // RBBD: Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação [online]. v. 13, n. Esp. (2017) 95-99.

Freitas, L. M.; Albuquerque, A. C. (2017). As abordagens da análise de domínio como aporte metodológico para a classificação arquivística. // Proceedings of the XVIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Marília: UNESP. 2017.

Gandra, T. K.; Duarte, A. B. S. (2013). Interlocuções entre a análise de domínio e os estudos de usuários da informação: contribuições para uma abordagem sociocognitiva. // Proceedings of the XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Florianópolis: UFSC, 2013.

Gheno, T. C. et al. (2017). Análise de domínio: um estudo das publicações científicas brasileiras [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Florianópolis, 2017.

Grácio, M. C. C (2016). Acoplamento bibliográfico e análise de cocitação: revisão teórico-conceitual. // Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação [online]. 21:47 (2016) 82-99.

Grácio, M. C. C.; Oliveira, E. F. T. (2014). Estudos de análise de cocitação de autores: uma abordagem teórico-metodológica para a compreensão de um domínio. // Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação [online]. 7:1 (2014).

Guimarães, J. A. C. (2014). Análise de domínio como perspectiva metodológica em organização da informação. // Rev. Ci. Inf. [online]. 41:1 (2014) 13- 21.

Guimarães, J. A. C. et al. (2014). A dimensão temática da pesquisa em organização do conhecimento: uma análise de domínio dos congressos nacionais e regionais da ISKO (Brasil, Espanha e América do Norte). // Scire: Representación y organización del conocimiento [online]. 20:2 (2014) 19-25.

Guimarães, J. A. C. et al. (2017a). A dimensão teórica da análise de domínio na produção científica brasileira de Ciência da Informação. // Pinho, F. A.; Guimarães, J. A. C. (Orgs.). Memória, tecnologia e cultura na organização do conhecimento [online]. Recife, PE: Ed. UFPE, 2017. 34-47.

Guimarães, J. A. C. et al. (2017b). Análise de domínio em Ciência da Informação: uma análise da produção científica internacional. // Scire: Representación y organización del conocimiento [online]. 23:2 (2017) 37-43.

Guimarães, J. A. C., Dalessandro, R. C.; Ávila, D. M. (2015). Referentes e interlocuções teóricas em análise documental no contexto brasileiro de Ciência da Informação). // Proceedings of the II Congresso ISKO Espanha-Portugal. Organização do Conhecimento: Sistemas de Informação Aberto. Murcia: Universidade de Murcia, 2015. 518-526.

Guimarães, J. A. C.; Tognoli, N. B. (2015). Provenance as a domain analysis approach in archival knowledge organization. // Knowledge Organization. 42:8 (2015) 562-569.

Hjørland, B (2002). Domain analysis in information Science: eleven approaches, tradicional as well as innovative. // Journal of Documentation. 58:4 (2002) 422-462.

Hjørland, B.; Albrechtsen, H. (1995). Toward a new horizon in information science: domain-analysis. // Journal of the American Society for Information Science and Technology. 46:6 (1995) 400-425.

Hodge, G (2000). Systems of knowledge organization for digital libraries: beyond traditional authority files. Washington, DC: Digital Library Federation, Council on Library and Information Resources, 2000.

Lima, L. S. (2015). Produção científica em organização do conhecimento: uma análise de domínio via cocitações de autores [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2015.

Maia, M. (2016). Produção científica em auditoria de informação: características do fenômeno da cauda longa e outros elementos de análise bibliométrica [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, 2016.

Marinho, A. C. M. (2015). O ciclo junino e as representações sociais do nordeste brasileiro: um estudo de reconstrução da memória por meio da produção musical de Luiz Gonzaga [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Recife, 2015.

Marteleto, R. M.; Carvalho, L. S. (2015). Health as a knowledge domain and social field: Dialogues with Birger Hjørland and Pierre Bourdieu. // Knowledge Organization. 42:8 (2015) 581-590.

Matos, D. F. O. (2017). Bolsistas de produtividade em pesquisa do CNPq e a formação de massa crítica em Ciência da Informação no Brasil: uma análise de domínio [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Marília, 2017.

Matos, G. I. (2018). Estudos de gênero e feminismos: uma análise bibliométrica da Revista Estudos Feministas [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Marília, 2018.

Moraes, I. S. (2017). Os conceitos de sistemas de organização do conhecimento e linguagens documentárias: análise de domínio nos PPGCIs–UNESP e UFMG [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Marília, 2017.

Moraes, M. G.; Simões, K. O. (2016). Análise de domínio na sistematização do conhecimento em plataforma colaborativa pública: proposta para a Biblioteca Virtual de Saúde. // Proceedings of the XVII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Salvador: UFBA, 2016.

Moraes, R. P. T. (2014). Análise de domínios de conhecimento: proposta de diretrizes para mapeamento temático das comunicações orais do GT2 do ENANCIB [online]. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal Fluminense. Instituto de Arte e Comunicação Social, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Niterói, 2014.

Nakano, N. et al. (2018). Information design, information science, and knowledge organization: a domain analysis from the perspective of complexity. // Scire-Representacion y Organizacion del Conocimiento. 24:1 (2018) 67-75.

Oliveira, E. F. T. de. (2013). Análise de domínio em “estudos métricos” no Brasil: produção, impacto e visibilidade em âmbito nacional e internacional [online]. Tese de Doutorado. Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Marília, SP, 2013.

Pinheiro, L. V. (2017). O desenvolvimento de coleções em bibliotecas universitárias na perspectiva dos desafios da pós-modernidade: diretrizes sob o olhar da Teoria da Complexidade e da Análise de Domínio [online]. Doutorado (Tese em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Florianópolis, 2017.

Piovezan, L. B.; Fujita, M. S. L. (2015). Análise de cocitação de autores: uma aplicação em estudos de indexação. // Em Questão [online]. 21:1 (2015) 110-129.

Romanowski, J. P.; Ens, R. T. (2006). As pesquisas denominadas do tipo Estado da Arte em educação. // Revista Diálogo Educacional. 6:19 (sept/dec 2006) 37-50.

Rosas, F. S.; Grácio, M. C. C. (2015). Colaboração científica como procedimento para a análise de um domínio: uma aplicação na área de Zootecnia. // Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação [online]. 20:43 (2015) 115-132.

Sales, L. F.; Sayão, L. F.; Souza, R. F. (2015). Integração semântica de publicações, dados digitais e informações sobre a pesquisa: uma proposta de interface de publicação ampliada para a área de ciências nucleares. // Proceedings of the XVI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. João Pessoa: UFPB, 2015.

Salles, D. G., Gonçalves, J. S.; Araújo, L. D. (2017). A transexualidade na literatura científica das ciências da saúde. // Informação & Informação [online]. 22:2 (2017) 265-292.

Santos, P. A. C. et al. (2016). Informação e Tecnologia no ENANCIB: Percurso do GT 8 no período de 2008-2015. // Proceedings of the XVII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Salvador: ANCIB, 2016.

Silva, D. D.; Grácio, M. C. C. (2017). Índice h de Hirsch: análise comparativa entre as bases de dados Scopus, Web of Science e Google Acadêmico. // Em Questão [online]. 23 (2017) 196-212.

Silva, J. L. C.; Farias, M. G. G. (2013). Reflexões teóricas sobre a construção paradigmática da Ciência da Informação: considerações acerca do(s) paradigma(s) cognitivo(s) e social. // Biblios: Journal of Librarianship and Information Science. 51 (2013) 42–56.

Silva, M. D. P.; Gracioso, L. S.; Bianco, E. J. L. (2014). Descrição da experiência de estruturação do componente lista terminologia no sistema INFOSIC do setor de Couro e Calçados. // Biblionline [online]. 10:1 (2014).

Smiraglia, R. P (2012). Universes, dimensions, domains, intensions and extensions: Knowledge organization for the 21º century. In: Categories, contexts and relations in knowledge organization. Mysore, Índia: ISKO, 2012.

Smiraglia, R. P. (2014). The elements of knowledge organization. Switzerland: Springer International, 2014.

Tennis, J. T (2003). Two Axes of Domains for Domain Analysis. // Knowledge Organization. 30:3-4 (2003) 191-195.

Valério, E. D. et al (2013). Produção científica em ciência da informação: análise de domínio das dissertações do PPGCI/UFPE. // Proceedings of the II Conferência sobre Tecnologia, Cultura e Memória: Estratégias Para Preservação e Acesso à Informação. Recife: UFPE, 2013.

Wellichan, D. S. P; Casarin, H. C. S. (2017). Comportamento informacional dos profissionais da saúde no Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo–HRAC-USP. // Proceedings of the XVIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Marília, SP: UNESP, 2017.

Zattar, M. (2017). Prática informacional em redes no domínio da Governança da água: um estudo sobre o processo de produção do conhecimento [online]. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, 2017.

Publicado
2019-09-27
Como Citar
ALMEIDA, J.; DIAS, G. ESTADO DA ARTE SOBRE ANÁLISE DE DOMÍNIO NO CAMPO DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO BRASILEIRA. Brazilian Journal of Information Science: research trends, v. 13, n. 3, p. 26-45, 27 set. 2019.
Seção
Artigos