Os Assuntos gênero e sexualidade

representação temática nos sistemas Sophia/Biblioteca Nacional e Pergamum/UFPE

Palavras-chave: Gênero, Sexualidade, Identidade de Gênero, Representação do conhecimento, Sistemas de recuperação da informação

Resumo

Este artigo traz uma análise comparativa sobre a representação temática dos assuntos Gênero e Sexualidade entre o sistema SophiA, da Biblioteca Nacional – BN, e o sistema Pergamum, da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. O objetivo da pesquisa foi analisar comparativamente como os assuntos Gênero e Sexualidade estão sendo representados nos sistemas da BN e da UFPE. A justificativa baseia-se na proposta de uma representação adequada dos assuntos Gênero e Sexualidade, para que a busca e a recuperação sejam mais precisas tanto no SophiA/BN quanto no Pergamum/UFPE, por parte dos usuários desse domínio. A pesquisa foi caracterizada como exploratória, com características comparativas, qualitativas e indutivas; tratando-se de um estudo de caso que visou compreender e interpretar se os termos que foram atribuídos a determinados títulos da temática se adéquam de forma eficiente aos assuntos que de fato são tratados por eles. Os corpora investigativos foram coletados em duas etapas: a) a partir da busca pelos assuntos “Identidade de Gênero”, “Sexualidade” e “Gênero e Sexualidade” no SophiA/BN, foi criada uma lista dos títulos encontrados em relação à temática em âmbito nacional, de 2010 a 2014; b) os títulos recuperados no SophiA/BN foram pesquisados no Pergamum/UFPE, gerando uma segunda lista – dos títulos que foram encontrados; assim, as obras resultantes dessas duas filtragens, quer dizer, as que se encontram em ambos acervos, tiveram seus termos analisados comparativamente em conjunto com os termos que foram extraídos dos próprios títulos e respectivos exemplares. Após análise e discussão dos resultados, concluiu-se que os assuntos Gênero e Sexualidade não estão sendo explorados de maneira precisa, nem pelo sistema SophiA/BN nem pelo sistema Pergamum/UFPE, levantando questões acerca da importância da especificidade da indexação dessa temática e da ética profissional necessária nesse processo de promover acesso à informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Assis Pinho, Universidade Federal de Pernambuco

Professor Associado do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco (Recife, Brasil). Bacharel em Biblioteconomia e Ciência da Informação pela UFSCar. Mestre e Doutor em Ciência da Informação pela UNESP.

Letícia Alves Félix de Melo, Universidade Federal de Pernambuco

Bacharela em Biblitoeconomia pela Universidade Federal de Pernambuco.

Jéssica Pereira de Oliveira, Universidade Federal de Pernambuco

Bacharela em Biblioteconomia e Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

Andrade, L. V. de; Bruna, D.; Sales, W. N. de (2011). Classificação: uma análise comparativa entre a Classificação Decimal Universal –CDU e a Classificação Decimal de Dewey –CDD. // BIBLOS: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação. 0102-4388. 25:2 (jul./dez. 2011) 31-42. https://goo.gl/hfNXQp (20 fev. 2019).
Anzolin, H. H (2009). Rede Pergamum: história, evolução e perspectivas // Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina. 14:2 (jul./dez. 2009) 493-512 https://goo.gl/tX4otu (20 jan. 2019).
Arboit, A. E. (2014) Epistemologia da documentação: provocações necessárias // Ágora 0103-3557. 24:48 (2014) 382-388. http://oaji.net/articles/2015/2526-1449749734.pdf. (10 mar. 2019).
Boccato, V. R. C. (2009). A linguagem documentária vista pelo conteúdo, forma e uso na perspectiva de catalogadores e usuários. // Fujita, M.S. L.(Org.) (2009). A indexação de livros: a percepção de catalogadores e usuários de bibliotecas universitárias. Um estudo de observação do contexto sociocognitivo com protocolos verbais. São Paulo: Editora UNESP; Cultura Acadêmica, 2009. 149. https://goo.gl/o1k4mU. (27 fev. 2019).
Butler, J. (2014). Regulações de gênero. // Cadernos Pagu, Campinas, n. 42 (jan./jun.2014) 249-274. https://goo.gl/3g1PfZ. (03 jan. 2019).
Caixeta, M.; Souza, R. R. (2008). Representação do conhecimento: história, sentimento e percepção. // Informação & Informação 13:2 (2008) 34-55. https://goo.gl/LP9ACn. (11 Jan 2019).
Cesarino, M. A. da N. (1985) Sistemas de Recuperação da Informação. // Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG. 14:2 (1985) 157-168. https://goo.gl/WN2JZm(20 nov. 2018)
Fundação Biblioteca Nacional (Brasil). (2019). Competências e atividades. c2019. https://goo.gl/DzDdwU. (08 mar. 2019).
Fundação Biblioteca Nacional (Brasil). Histórico. c2019. https://goo.gl/s3Lmd6. (08 mar. 2019).
García Gutiérrez, A. (2011). Epistemologia de la documentación. Barcelona: Stonberg Editorial, 2011.
Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.
Grings, L. (2015). Controle de autoridades na Biblioteca Nacional do Brasil: breve histórico e práticas atuais. //Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. 11:2 (jul./dez. 2015) 139-154. https://goo.gl/AdKBWu. (09 mar. 2019).
Instituto Antônio Houaiss (Org.). (2011). Dicionário Houaiss Conciso. Rio de Janeiro: Moderna, 2011. 1078.
Louro, G. L. (2008). Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. // Proposições. 19:2 (maio/ago. 2008) 17-23. https://goo.gl/rRuzse. (15 jan. 2019).
National Geographic. (2017) A portrait of gender today. // National Geographic Society, [S. l.]. 231:1(jan.2017). Special Issue: Gender Revolution.
Novellino, M. S. F. (1996). Instrumentos e metodologias de representação da informação. // Informação & Informação. 1:2 (1996) 37-45. https://goo.gl/H9XvM7. (05 mar. 2019).
Oliveira, J. P. de; Pinho, F. A. (2014) Uso de metafiltro no controle terminológico de metáforas: o caso da homossexualidade. // Congresso de Iniciação Científica daUFPE (CONIC), 22., 2014, Recife. Anais [...]. Recife: PROPESQ, 2014. p. 1-5. https://goo.gl/Y6uG9G. (16 jan. 2019).
Oliveira, J. P. de; Pinho, F. A. (2015). Garantia de usuário no controle terminológico de metáforas: o caso da homossexualidade. // Congresso de Iniciação Científica da UFPE (CONIC), 23., 2015, Recife. Anais [...]. Recife: PROPESQ, 2015. p. 1-5. https://goo.gl/5scJUy. (16 jan. 2019).
Pereira, Z. M.; Monteiro, S. (2013). Gênero e sexualidade no ensino de ciências no Brasil: análise da produção científica recente. // Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 9., 2013, Águas de Lindóia. Atas do [...]. Águas de Lindóia: IX ENPEC, 2013. https://goo.gl/r7xps4. (25 fev. 2019).
Pergamum (2019). Informações gerais. Curitiba, c2019. https://goo.gl/BtmyzA. (11 fev. 2019).
Pinho, F. A. (2010). Aspectos éticos em representação do conhecimento em temáticas relativas à homossexualidade masculina: uma análise da precisão em linguagens de indexação brasileiras. Orientador: José Augusto Chaves Guimarães. 2010. 149 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) –Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2010. https://goo.gl/pJrC3Y. (12 fev. 2019).
Santana, H. S. (2014). Questões de gênero e sexualidade no currículo escolar. 2014. 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014. https://goo.gl/Sc5Avp. (19 fev. 2019).
Smiraglia, R. (2014). The elements of knowledge organization. New York: Springer, 2014.
Souza, E. M. de P.; Carrieri, A. de P. (2010). A analítica Queer e seu rompimento com a concepção binária de gênero. // RAM, Revista deAdministração Mackenzie. 11:3 (mai./jun. 2010) 46-70. https://goo.gl/8jy3WQ. (24 jan. 2019).
Tristão, A. M. D.; Fachin, G. R. B.; Alarcon, O. E. (2004) Sistema de classificação facetada e tesauros: instrumentos para organização do conhecimento. // Ciência da Informação. 33:2 (maio/ago. 2004) 161 171. https://goo.gl/SQUwx2. (11 jan. 2019).
Universidade Federal de Pernambuco. Sistema integrado de bibliotecas. Recife: UFPE, c2019. https://goo.gl/rBYMaJ. (23 nov. 2018)
Publicado
2019-06-28
Como Citar
Pinho, F., L. Melo, e J. Oliveira. Os Assuntos Gênero E Sexualidade. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, Vol. 13, nº 2, June 2019, p. 36-47, doi:10.36311/1981-1640.2019.v13n2.04.p36.
Seção
Artigos
Bookmark and Share