Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Schème - Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas é a revista oficial da Sociedade Brasileira Jean Piaget e publica textos inéditos, nas áreas de Filosofia, Psicologia e Educação relativos à Epistemologia Genética e à Psicologia Genética de Jean Piaget. A Schème tem por objetivo estimular e divulgar as discussões e as produções epistemológicas e científicas, servindo como um veículo para o intercâmbio de informações e divulgação de estudos e resultados de pesquisas teóricas e experimentais. Os textos podem ser apresentados na forma de artigos, traduções ou resenhas e serão avaliados por consultores ad hoc indicados pelos conselheiros da revista.

 

 

Políticas de Seção

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Insira aqui a política desta seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevista

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Discussão

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relato de Grupo de Pesquisa

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Tradução

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Conferências

Seção reservada às conferências proferidas no Colóquio para edições especiais

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Melhores Trabalhos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Abertura

Texto refere à abertura do Colóquio à que se refere à edição especial

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Conhecimento e Representações Sociais

Seção reservada aos textos das mesas referentes à Seção Conhecimento e Representações Sociais apresentadas no Colóquio - reservada à edições especiais.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Construção do Sujeito Moral na Contemporaneidade

Seção reservada aos textos das mesas referentes à Seção Construção do Sujeito Moral na Contemporaneidade apresentadas no Colóquio - reservada à edições especiais.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Conhecimento Físico e Construção do Real

Seção reservada aos textos das mesas referentes à Seção Conhecimento Físico e Construção do Real apresentadas no Colóquio - reservada à edições especiais.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Construção de Conteúdos Escolares e Formação de Educadores

Seção reservada aos textos das mesas referentes à Seção Construção de Conteúdos Escolares e Formação de Professores apresentadas no Colóquio - reservada à edições especiais.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os textos serão encaminhados a pareceristas ad hoc em sistema blind review e o resultado das avaliações será comunicado ao(s) autor(es).

Todos os avaliadores são doutores, com ampla experiência em pesquisa e docência. O princípio que adotamos para o recrutamento destes avaliadores preza pela especialidade e por um conhecimento amplo da área.

Será utilizado apenas um avaliador por artigo, porém se o autor se sentir insatisfeito com o parecer, o mesmo poderá pedir ao Conselho da Revista a submissão do artigo a um novo parecerista. Caso o segundo parecerista emita um parecer contrário ao do primeiro parecerista, submeteremos a um terceiro parecerista, valendo, portanto, o resultado da maioria simples dos três pareceres.

Os professores considerados de notório saber terão os seus artigos aprovados pela Comissão Editorial da Revista sem submissão a um parecerista.

Para manter uma maior diversidade de pontos de vista, a Revista Schème não publica mais de um artigo com um mesmo nome de autor (incluindo co-autoria) em um mesmo número, bem como não publica artigos de um mesmo autor (incluindo co-autoria) em  um número imediato ao publicado anteriormente. O autor ou co-autor que publicou em um número deve aguardar, no mínimo, um intervalo de um número para publicar um novo artigo.

O tempo padrão para a conclusão de uma avaliação é de 2 meses.

O(s) autor(es), ao submeter seu artigo à Revista Schème, estará, automaticamente, cedendo os direitos de publicação do mesmo à Revista. O artigo será disponibilizado no site da Revista, com acesso livre e gratuito.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Indexadores

Indexadores em que a Schème está incluída

Latindex: é produto da cooperação de uma rede de instituições que trabalham de forma colaborativa para coletar e disseminar informação bibliográfica sobre as publicações científicas produzidas na região.

Sumários.org: é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros. Resultado da retomada da série “Sumários Correntes Brasileiros”, pela Fundação de Pesquisas Científicas de Ribeirão Preto (FUNPEC-RP), antes desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciências e Tecnologia (IBICT).

Portal CAPES: é uma biblioteca virtual que reúne e disponibliza a instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional. Ele conta atualmente com um acervo de mais de 36 mil periódicos com texto completo, 126 bases referenciais, 11 bases dedicadas exclusivamente a patantes, além de livros, enciclopédias e obras de referência, normas técnicas, estatísticas e conteúdo audiovisual. 

 

Sobre o nome da Revista...

O termo francês "schème”, que intitula nossa revista, foi escolhido por expressar uma noção central das Epistemologia e Psicologia Genéticas, em especial, no que concerne aos schèmes d'action. O termo permeia toda a obra de Jean Piaget (a gênese dos schèmes d'action é detalhadamente estudada por Piaget em La naissance de l'intelligence chez l'enfant) e, em especial, é famosa a passagem do livro Biologie et connaissance (Paris: Gallimard, 1967, p.14-15) que diz que: “[…] todo conhecimento está ligado a uma ação e que conhecer um objeto ou acontecimento é os utilizar, assimilando-os aos esquemas de ação (schèmes d'action)”.

O termo “Schème” é traduzido, em geral, pelo termo português “esquema”. Entretanto, este não traduz toda a riqueza de sentido que aquele possui. Em especial, não traduz a distinção entre schème e schéma, tão cara a expressão rigorosa do pensamento de Piaget. Por exemplo, Piaget, em L'image mentale chez l'enfant (Paris: Presses Universitaires de France, 1966, p. 431) escreve: “Se chamarmos 'schème' a um instrumento de generalização que permite destacar os elementos comuns a condutas análogas sucessivas, então existem schèmes perceptivos tal como schèmes sensório-motores, schèmes operatórios, etc.; e existem também, nesse sentido, os schèmes imagéticos que permitem ao sujeito construir imagens análogas em situações comparáveis. Mas se chamarmos 'schéma' a um modelo simplificado destinado a facilitar a apresentação (como um esquema topográfico, etc.), então não existem schémas perceptivos, pois o schéma serve apenas à evocação e a figuração, enquanto a figuração imagética é esquematizada sobretudo no sentido do schéma, embora comportando a possibilidade de schèmes”.

Apesar das diferenças de acepções, o termo “esquema” já se consagrou na tradução de “schème”.  E se escolhemos “schème” ao invés de “esquema” para intitular nossa revista, não foi para rivalizar com a escolha adotada, mas para remeter à necessidade de um estudo profundo dos temas tratados pela Epistemologia Genética e pela Psicologia Genética.

 

Breve Histórico

As primeiras ideias e propostas de criar uma revista voltada para publicações de estudos sobre a teoria de Jean Piaget surgiram em 2007, em conversas entre o Prof. Vicente Eduardo Ribeiro Marçal, na época, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UNESP, e a Profª. Drª. Eliane Giachetto Saravali, do Departamento de Psicologia da Educação (DPE) da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) da UNESP, que preparam um esboço de projeto para dar forma à proposta e a levaram às reuniões periódicas do GEPEGE – Grupo de Estudo e Pesquisa em Epistemologia Genética e Educação da FFC. O GEPEGE avaliou criticamente a proposta, reconhecendo, por um lado, a necessidade e o valor de um tal empreendimento e, por outro, as dificuldades em efetivá-lo.
 
O objetivo inicial da Revista, proposto pelos seus idealizadores, e que se mantém até hoje, foi estimular e divulgar discussões e produções científica e epistemológica, servindo como um veículo para o intercâmbio de informações, divulgação de estudos, resultados de pesquisas teóricas e experimentais. A ideia era, desde o início, divulgar a produção científica nacional e internacional relacionados à Psicologia Genética e Epistemologia Genéticas.
 
A proposta era inovadora, pois não havia - e ainda hoje não existe - no Brasil e na América Latina, fora a Schème, uma revista especializada nesse domínio de estudo, em particular voltadas às áreas da educação, filosofia, psicologia e temas inter e multidisciplinares.
 
Com o tempo e em um momento de maturidade do GEPEGE, a proposta ganhou mais corpo e o projeto se concretizou, em 2008, ano de publicação da primeira edição da revista, levada a cabo principalmente pelos seus propositores e pela Profª. Josana Ferreira Bassi de Moura, sob a coordenação do Prof. Dr. Adrian Oscar Dongo Montoya, equipe que também manteve a continuidade, com os números subsequentes. Na sequência, tivemos a adesão da Profª. Drª. Inaiara Bartol Rodrigues, principalmente porque a Profª. Eliane Saravali não pode continuar colaborando com a Revista. Posteriormente, a revista passou a contar com a inestimável contribuição de Rafael dos Reis Ferreira, na época, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UNESP, como membro da equipe editorial.
 
Recentemente, com a criação da Sociedade Brasileira Jean Piaget (SBJP), a Schème passou a ser a revista oficial da SBJP, entrando em uma nova fase de aperfeiçoamento de suas formas de atuação, visando melhor atingir seus objetivos iniciais, com a definição de rigorosos critérios de qualidade que norteiam as mais respeitadas revistas científicas. Nesta fase, o Prof. Dr. Ricardo Pereira Tassinari também passou a integrar o corpo de editores da Schème. Cabe lembrar que, cada um dos nomes acima mencionados tiverem participações importantíssimas para a idealização, projeto, implantação e direções da Schème, segundo as normas e critérios exigidos para a configuração de uma revista de qualidade, sempre orientados pelas discussões do GEPEGE.
 
Nesse sentido, desde a sua origem, a Schème esteve compromissada, não somente com o avanço da pesquisa piagetiana, mas, também, com o debate cientifico e epistemológico. Por isso, ela está constantemente aberta às análises cientificas e epistemológica, às analises comparativas e às análises críticas, inclusive à teoria piagetiana. Ela pretende, com isso, dar continuidade àquilo que o próprio Piaget praticou junto aos seu colaboradores e também aos seus críticos.