Sacrifício e individualidade: Lask leitor de Fichte

Palavras-chave: Fichte, Lask, Neokantismo, Filosofia transcendental, Individualidade

Resumo

O artigo trata da relação entre individualidade e valor na filosofia transcendental a partir de uma análise da interpretação da filosofia de J.G. Fichte dada por Emil Lask no livro publicado em1903, Fichtes Idealismus und die Geschichte. O artigo visa mostrar como a radicalização do transcendentalismo o orienta a um realismo não empírico que impede ao transcendentalismo de realizar-se exclusivamente na forma da investigação autorreflexiva das estruturas da consciência e o traduz em uma valorização da práxis. Depois de uma descrição geral das perspectivas abertas pela filosofia laskiana e das razões para valorizar o Fichte-Buch de Lask (§ 2), serão esclarecidos os conteúdos e o contexto de amadurecimento da tese laskiana em relação a três interlocutores específicos: Windelband, Rickert e Liebmann (§§ 3-4). Por fim, serão avaliadas a solidez e a fecundidade de duas questões decisivas para o desenvolvimento do pensamento fichteano: a relação entre filosofia e vida (§ 5) e aquela entre individualidade e sacrifício (§ 6).

Recebido: 23/08/2016
Aceito: 16/06/2017

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Federico Ferraguto, Pontificia Universidade Católica do Paraná

Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Curitiba, PR – Brasil.

Publicado
2020-01-02
Seção
Artigos/Articles